quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Batman: The Dark Knight Rises - O Cavaleiro das Trevas Ressurge


Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge : poster Christopher Nolan, Tom Hardy
Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge : posterFantástico! Épico!
    Mas isso é o que o filme é. The Dark Knight Rises (O Cavaleiro das Trevas Ressurge no Brasil) fecha a trilogia de Christopher Nolan com chave de ouro. O cara não poderia estar mais orgulhoso.
    Se você achava que o terceiro filme de Christian Bale como Batman não ia ser tão bom quanto os dois anteriores, vai ficar surpreso quando perceber que esse, se não estiver equiparado, chega a superar em alguns pontos!
    Você fica de queixo caído do início ao fim, devido à abundância de cenas grandiosas. Também, não é pra menos.
Dispensando o 3D, Nolan aposta no Imax, uma técnica de filmagem que, ao invés de rodar um filme com películas de 35mm (que é o habitual), utiliza o dobro disso, fazendo com que a imagem projetada seja de inacreditável qualidade na tela grande, que nas melhores salas chega ao tamanho de um prédio de 4 andares (isso mesmo!!)
O custo dessa extravagância ainda é muito alto, e como o 3D caiu no gosto do povão, é o mais utilizado atualmente, além do fato dos ingressos para esse formato serem mais caros.
Possui SPOILERS
Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge : foto Anne Hathaway, Christopher Nolan, Michael Caine    Aclamado pela crítica, esse filme do Morcego acontece oito anos após a morte de Harvey Dent (Duas Caras), mostrado no filme anterior. Gotham está mudada. Com a lei Harvey Dent, todos os bandidos de Gotham estão presos, e a coisa mais arriscada que os policiais fazem é correr atrás de ladrões que roubam bolsas.
Mas isso mostra-se prestes a mudar. Numa das festas em frente à Mansão Wayne, uma ladra muito habilidosa consegue roubar um colar da mãe de Bruce. Este descobre que tratava-se de Selina Kyle, e, mais do que isso, descobre que uma tempestade vai pairar em Gotham logo logo.
Logo surge Bane, um terrorista tão cruel que chegou a ser expulso da Liga das Sombras por Ra’s Al Ghul, antigo mentor de Bruce (depois nos é revelado outro motivo). Seu plano maligno para destruir Gotham obriga Wayne a vestir o manto de Batman novamente.
 
Christian Bale estava ótimo na pele do Morcegão, as always. Mal consigo com outros atores no mesmo papel, tal o modo como Bale convence. Para mim, ele é a cara do Batman (really??). Michael Caine estava formidável como sempre, no papel de Alfred. Joseph Gordon-Levitt também desempenhou de forma explêndida o policial Blake, o policial super gente boa que está sempre fazendo o bem e que daria um ótimo super-herói (ah, vocês adivinharam não é??), tudo aquilo do órfão que se espelhou no Bruce Wayne, que acreditava no Batman e tal. No final, quando dá a entender que ele é o Robin, você descobre que isso estava na sua cara o tempo todo, só faltando aquela palavra para a sua ficha cair. Quando eu me toquei, eu me enchi de felicidade e de esperança (quem assistiu o filme sabe do que eu estou falando), e logo em seguida senti aquele gostinho de quero mais.
Anne Hathaway também brilhou e muito. Acredito que, de todos os filmes que eu assisti com ela, esse foi o que ela atuou melhor. Tal foi o seu sucesso que o nome CatWoman sequer é citado durante o longa. Basta olhar para ela e adivinhar seu nome. Agiu como uma verdadeira felina, egoísta, esnobe, sensual, desconfiada, mas sabendo ser em alguns momentos meiga e gentil. Inicialmente pensando apenas na própria felicidade, mas no final fazendo algo em prol de alguém que não seja ela.  Anne administrou isso de uma forma que eu nunca a tinha visto fazer. Quem é fã de carteirinha da CatWoman de Michelle Pfeiffer vai até esquecer a lambida que ela deu no Batman.
Também temos Marion Cotillard. Só me lembro dela em A Origem, outro filme ótimo. Sua atuação como Miranda Tate/ Talia Al Ghul (que a princípio é meio chatinha, mas depois torna-se peça chave na trama, ou teoricamente deveria) não foi lá essas coisas, não aproveitando todo o potencial da atriz, e a reviravolta de sua personagem poderia ter sido mais convincente, apesar de não desagradar. Além disso, sua morte pareceu coisa de novela mexicana, o que não foi percebido só por mim, já que cheguei a ver várias paródias de sua morte pela internet. 
Oh, you think darkness is your ally. You merely adopted the dark. I was born in it, molded by it. I didn’t see the light until I was already a man. By then, it was nothing to me but blinding! The shadows betray you because they belong to me - Bane
O que eu deveria dizer de Bane? Cara, eu achei o personagem fantástico, e o mais marcante nele é a voz. Tom Hardy fez um ótimo trabalho com o personagem.
Mas acho que seria injusto compará-lo ao Coringa de Heath Ledger.
Os dois atores são brilhantes, e seus personagens são igualmente complexos, mas eles soa bons ao seu modo, não merecendo comparação. Gosto muito de ambos e ponto. Mas para não parecer imparcial demais, o Coringa de Ledger É O CORINGA DE LEDGER não é mesmo?? Aquilo não tem substituto.
E aquele final hein?? Você fica com uma pulga atrás da orelha pra saber se Batman sobreviveu à explosão ou se a cena final foi apenas um devaneio do Alfred. Não seria difícil de imaginar o Homem Morcego saindo dessa, afinal ele havia consertado o piloto-automático, certo?
    História super bem construída, ótima qualidade, imagens impressionantes, sonoridade pra você aplaudir de pé, e é claro, atuações brilhantes. Para quem ia para a sala de cinema meio receoso, pode ir tranquilo, com a certeza que vai sair de lá muito satisfeito. Vai deixar muitas saudades!!
Definitivamente vale o ingresso!
A hero can be anyone, even a man doing something as simple and reassuring as putting a coat around a young boy's shoulders to let him know the world hasn't ended. - Batman a Gordon

4 comentários:

  1. Oi! Tudo bem?! Gostei muito do filme, porém não acho que ele supere os outros, principalmente o último, que contou com um vilão sensacional. Não sabia de toda essa exigência para as filmagens, O.o! Confesso que esperava mais da Anne nesse filme, mas apesar de tudo foi uma ótima atuação. Assim como você fiquei chocada quando soube que o personagem de Joseph era Robin, e mais uma vez o diretor fez uma jogada incrível. Também acho que o personagem de Marion Cotillard poderia ter sido mais aproveitado e que morte mas ARGH foi aquela?! Confesso que tive que comparar o coringa com esse vilão... Mas acho que foi um bom vilão, amei a caracterização e sobretudo a atuação de Tom Hardy, me surpreendeu bastante... Amei o final! Aaaah ótima resenha! Também fiz uma resenha deste em meu blog, se tiver interesse ou mera curiosidade, dê uma passadinha por lá...
    Bjs, Ruama.
    http://esquiloscorderosa-ruama.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Bem, também amei o filme anterior, e concordo com você sobre o fato do Coringa ter sido fascinante, mas a construção da história desse me agradou muito também, e não estou menosprezando o personagem de Ledger, muito pelo contrário, ressaltei a minha apreciação por ele, mas também gostei muito do Bane.
    Que bom que você gostou da crítica. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu post sobre o filme, eu assisti também e o achei sensacional, interessei pelo seu blog quando vi seu comentário no post do blog da Ruama sobre também o filme do Batman.
    já estou seguindo seu blog e peço que você siga o meu também, assim como segue o blog da minha grande amiga Ruama.

    http://fanficsmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Batman é um dos meus heróis preferidos, e apesar de alguns aspectos dos personagens do filme serem um pouco diferentes com relação aos quadrinhos, eu simplesmente adorei.
      Obrigada por seguir o blog. Fico feliz com a sua opinião, pode deixar que eu retribuo o favor.
      Volte sempre! =D

      Excluir

Seu comentário é muito importante para mim. Se quiser tirar uma dúvida, dar uma sugestão, por favor mande para meu e-mail, clicando na página Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...