sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Andei ouvindo: Slash

Andei ouvindo desde o mês passado o CD solo, homônimo, do Slash, e posso dizer que ele se virou muito bem sem o Guns e o Velvet.
Gente, eu juro que na pimeira vez que vi a capa a caveira estava com óculos 3D =P
Nesse CD, Slash convoca diversos cantores, desde a Fergie do Black Eye Peas, até o Adam Levine do Maroon 5. Uma grande sacada de marketing dele foi usar cantores de vários tipos para cantar, fazendo com que o CD tenha mias repercussão.

Abaixo eu  trago a tracklist e a mihha opinião.
Cliquem em mais informações para ver o post completo...

1. Ghost - Ian Astbury ( the Cult ) e Izzy Stradlin -  Isso mesmo minha gente, o velho Izzy foi convidado para tocar essa faixa com Slash, e é muito boa, a meu ver. Não como não lembrar dos dois tocando no Guns. Acho que a faixa abriu bem o CD.


2. Crucify the Dead - Ozzy Osbourne - Não me agradou muito não. Achei ela meio enjoadinha, e a letra meio ácida, e é impossível não pensar que que eles estariam se referindo a Axl, quando eles falam de arma  carregada atolada por uma rosa ( guns, rose, dãh ),  eram como irmãos, o ego o amaldiçoou, etc. Ah, fala sério, essa música foi para o Axl. Apesar da música meio enjadinha, troféu joinha para o Ozzy.

3. Beautiful Dangerous - Fergie ( Black Eye Peas ) - Gostei desta. É a mais "contemporânea" do álbum.Só ficou estranho aqueles suspiros dela no começo da música.

4. Back from Cali - Myles Kennedy ( Alter Bridge ) - Para mim é uma das melhores do CD. Kennedy canta muito, foi ele quem fez a turnê do álbum com o Slash, passando, inclusive pelo Brasil. 

5. Promisse - Chris Cornnel (Soundgarden, Audioslave ) - A letra é legal, o som também, porém achei-a mediana.

6. By the Sword - Andrew Stockdale ( Wolfmother ) - Achei uma música bem bacana, e você tem a impressão que ele está contando uma história ( o ritmo, pleo menos ). Também gostei do solo.

7. Gotten - Adam Levine ( Maroon 5 ) -  Enjoada. Gente, nada contra o Maroon 5, até porque eu não tenho direito de criticá-los, pois eu nunca escutei nada deles. Eu só acho que contrastou  demais com o resto do álbum. A música é bonitinha ( eu achei bem rock farofa ) , a letra é legalzinha, o solo é legalzinho, mas todos esses inhos não me convenceram.


8. Doctor Alibi - Lemmy Kilmeister ( Motörhead ) - Achei o som, legal, mas não de todo. Sei lá, não sei se é porque eu não conheço bem o jeito do Motörhead, mas a música me agradou e  não agradou ao mesmo tempo, entendem? Sei lá, na dúvida, escutem vocês e tirem suas conclusões.


9. Watch this Dave - Dave Grohl ( Foo Fighters e ex-Nirvana ) e Duff Mckagan ( Loaded, ex-Guns N' Roses e Velvet Revolver ) - Ah não gente, para tudo! Essa música é ou não o máximo? Só instrumental, ah, pelo amor de God !! São 3:46 minutos que dão uma danada de uma nostalgia, só de ouvir os ex-Gunners tocando acompanhados por Dave ( na bateria, é claro ).



10. I Hold On - Kid Rock - Leve e dispensável.



11. Nothing to Say - M. Shadows ( Avenged Sevenfold ) - Desculpem o trocadilho, mas " não tenho nada a dizer" =(



12. Starlight - Myles Kennedy ( Alter Bridge ) - Baladinha maneira que salva o esse parte do album.



13. Saint is a Sinner Too - Rocco de Luca - Boring.



14. We're all Gonna Die - Iggy Pop - Deplorável. O título é autoexplicativo =(


15. Paradise City - Fergie ( Black Eye Peas ) e Cypress Hill - Por mais que eu não curta pop nem hip hop, tenho que admitir que essa versão mais moderninha  de Paraside City ficou o máximo. Os roqueiros mais conservadores podem me matar por isso, mas se todos os pops e raps da vida fossem assim, eu até me animaria a ouvir.

16. Baby Can't Drive - Alice Cooper e Nicole Scherzinger - Até que não é ruim de tudo, não está ótimo, mas também não está o fim.


Ah, e detalhe: a faixa Paradise City é bônus da edição do Brasil, e a Baby Can't Drive é só para a Best Buy Edition, ou seja, OFICIALMENTE mesmo do CD comum são só as 14 primeiras. Eu sei que eu sou sinistra gente, eu tenho a melhor edição, eu sei disso.
Já para finalizar, eis aqui a minha visão geral do CD: bacana, com uma boa proposta, com uns deslizes, mas no fim, acho que o nosso velho e bom Slash fez um bom trabalho.

UPDATE
Gente, vocês não sabem!! Não a música Baby Can't Drive?? Pois é, povo, o featuring não se resume a Alice Cooper e Nicole Scherzinger nos vocais. O Flea do Red Hot Chilli Peppers estava no baixo e o Esteven Adler na bateria! Isso mesmo, o ex-Gunner Esteven Adler também estava lá. Está aí a foto para provar:
OMG Slash que boné é esse??!!

Agora que eu estou parando para pensar, de Gunner nesse CD só não estava o Axl e o Dizzy Reed e o Gilby Clarke e Matt Sorum, etc. Será que não rolou um ciúme, minha gente? Provavelmente não ( acho
que a música com o Ozzy dá uma certa dica =P ).

Enfim, é isso aí.
Ah e se quiserem saber mais sobre a parceria entre Slash e Kennedy, recomendo uma pesquisa no You Tube sobre o Tokio Summer Sonic 2010, um evento em que os dois comparecerem juntos, cantando inclusive vários clássicos do Guns.
Bem, fica aí a dica.
Espero que tenham gostado!

Beijos!

Nenhum comentário:

Seu comentário é muito importante para mim. Se quiser tirar uma dúvida, dar uma sugestão, por favor mande para meu e-mail, clicando na página Contato.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...